08 julho, 2009

Louco amor



O livro que você tem em mãos, Louco amor, pode até ser o mais desafiador — além da Palavra de Deus — que você lerá este ano. (E nos próximos anos, diga-se de passagem.) O status quo e as normas da chamada “vida cristã”, sob os quais tantos de nós estamos acostumados a viver, são garantia de desastre!

Você não acha curioso o fato de a parte final de Atos 11:26 dizer: “Em Antioquia, os discípulos foram pela primeira vez chamados cristãos”? O que Louco amor considero mais interessante é a simples idéia de que não foram os cristãos que inventaram este nome para si. Em vez disso, eles foram chamados (ou designados) “cristãos” por aquelas pessoas que observavam a vida que eles levavam. Fico pensando se a mesma coisa aconteceria hoje em dia. Será que alguém seria capaz de olhar para sua vida ou para a minha e nos chamar de “cristãos”? Com certeza, uma pergunta diante da qual não dá para permanecer
na arrogância.

Louco amor é o título perfeito para este livro. Quando perguntaram a Jesus: “... qual é o maior mandamento da Lei?”, ele respondeu: “O amor”. “Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento”. Este é o primeiro e maior mandamento. E o segundo é semelhante a ele: “Ame o seu próximo como a si mesmo” (Mateus 22:37-39).

Como Francis ilustra com tanto brilhantismo, a vida à qual Jesus nos chama é completa loucura aos olhos do mundo. Não há dúvida de que acreditar em Deus é bom e politicamente correto, mas amá-lo de verdade é outra história bem diferente. Sim, fazer doações aos pobres na época do Natal ou ajudar as vítimas de uma tragédia é um belo gesto de generosidade, mas sacrificar o próprio conforto e bem-estar pelos outros pode parecer maluquice diante de um mundo tão seguro e tranqüilo.

Eu me senti extremamente desafiado pelas páginas que você está prestes a ler, e me sinto entusiasmado pelo fato de você estar mergulhando neste livro tão necessário. Encorajo você a encarar as convicções presentes no texto de Louco amor. Sei que seu coração e seu espírito serão motivados a voltar ao primeiro amor.

Chris Tomlin
Líder de adoração musical das Conferências Passion


Site oficial do livro

Leia trecho do livro


retirado de Louco amor

2 comentários:

Bruno disse...

owww parece muito bom esse livro hein realmente interessante, gostei e vou procurá-lo

Alexandre disse...

e Brunão nem precisa mais procurá-lo neh ja ganho um.Depois vc me empresta neh!!kkkk
parace ser um livro muito bom mesmo.

flw!abraço