11 março, 2010

Havia uma Rosa no caminho...



- 0800... 98... tãrãrã... tã...

Uma voz jovem feminina atende:

- Mister Gás, Maria Rosa, em que posso ajudá-lo?

- Preciso ver qual é o problema com o meu gás encanado. Eu já solicitei o reparo, mas, até agora, nada!!

Vamos congelar um pouquinho esse diálogo. O solicitante é o Ricardo Mattoso, que adquirira por excelente preço – de um sujeito que havia comprado na planta - um bom apartamento num condomínio em local nobre da cidade. O apê era novinho, mas o morador anterior tivera de mudar-se às pressas para outro país, de modo que precisara vendê-lo por menos do que o imóvel realmente valia.

- Pois não... com quem eu falo? – perguntou a moça.

- Meu nome é Ricardo Mattoso Júnior.

- Endereço...? – Condomínio Jules Rimet, Edifício Rembrant, Apt. 404.

- Ahan... sim, Sr. Mattoso, o motivo da ligação é que o senhor não foi atendido quanto à reinstalação do gás encanado?

- Isso mesmo.

- O senhor mandou o fax atualizando os dados?

- Eu mesmo não mandei, mas o síndico do prédio, que é meu amigo, mandou por mim.

- O senhor tem o comprovante do envio do fax?

- Minha filha, ele mandou porque confirmou comigo no dia seguinte!

Mattoso estava começando a se irritar. Já estava imaginando as respostas do tipo “vou estar verificando”, “vou estar providenciando”, “o senhor pode estar enviando o fax...” – ah, como ele detestava esse gerundismo usado abusiva e desnecessariamente pelo pessoal de teleatendimento!

- Perdão, senhor, mas era só pra confirmar. Sem o fax, a gente não tem como saber. Eu estou procurando aqui, mas não estou achando.

A voz do solicitante foi mudando de registro e ganhando tonalidades ásperas.

- Vocês devem ter perdido por aí. Que ele mandou, mandou! Foi anteontem. A pessoa que atendeu na primeira vez disse que o reparo seria feito no dia seguinte, que foi ontem. Pois até agora, não vi nada! Vocês são muito burocráticos e não dão a devida atenção pro cliente. É sempre assim!

- Perdão novamente, senhor, mas é que eu já até pedi à minha colega aqui do lado pra verificar, e ela não encontrou o seu fax. O senhor se importaria de mandar outra vez? Mande para 4004.0205, aos cuidados de Ana Maria. Ela é a responsável por esse tipo de solicitação e enviará o serviço, no máximo, até amanhã, antes de meio-dia. Isso eu posso garantir porque não tem ninguém na fila.

Nessas alturas, o homem já havia perdido totalmente a paciência. Estava com o apartamento semipronto. Ele e a esposa haviam combinado de receber gente em casa no dia seguinte, mas o Mattoso já estava com medo de o serviço falhar e retrucou sem esconder a ira.

- Fazer o quê, né, minha filha?! Aqui eu não posso usar gás de botijão, senão usava! Eu vou receber visita amanhã e preciso do gás. Mas, nesta altura, já estou com medo de vocês furarem de novo!!! Maldita a hora que eu fui confiar que vocês mandariam o serviço! Pelo amor de Deus...! Mas tudo bem. Eu vou mandar a droga do fax.

Ditas essas palavras, desligou o telefone, irado!

À noite, houve reunião do grupo familiar da igreja, dessas que alguns chamam de grupo pequeno, célula ou algo semelhante. Foi um momento bom. Ricardo compartilhou a bênção de ter adquirido o imóvel por um preço quase inacreditável. Todos se alegraram, oraram, abençoaram a casa nova do irmão e se congratularam com o casal.

Depois da reunião, o lanchinho. Conversa vai, conversa vem, alguém puxou assunto sobre direitos do consumidor, dessas coisas de desgastes entre clientes e prestadores de serviços, etc. Foi nessa que o nosso amigo aproveitou para contar o que havia acontecido durante o dia. Estava feliz, porque havia esculachado com a moça da Mister Gás. Soltara o verbo, a ponto de a moça ficar sem graça. Ora, onde já se vira uma coisa dessas? A solicitação tinha sido feita com antecedência, e os caras não haviam feito coisa nenhuma...!!!

No caminho de volta pra casa, dentro do carro, a mulher comentou:

- O Manoel, aquele teu amigo que é síndico do bloco, não mandou o fax, sabia? Ele disse pra mim, hoje de manhã, pediu pra te avisar. Disse que a máquina emperrou. Mas tem uma coisa legal: sabia que a Rosinha trabalha na Mister Gás? Ela até tava lá, no grupo familiar. Até estranhei que ela não falou nada quando você comentou o que havia acontecido. Em vez disso, ficou calada, séria... sei não...

- Puxa, se eu soubesse, falava com ela. Teria resolvido o problema.

- Mas só que tem uma coisa: lá o nome dela é Maria Rosa, e não Rosinha. Você podia ligar pro teleatendimento e pedir pra falar com ela. Todo o mundo da igreja que precisa resolver essas coisas com a Mister Gás fala com a Rosinha...


por Zazo, o Nego

Um comentário:

Bruno disse...

nossa...
se falar alguma coisa estraga o texto